Avante!

Salve, companheiras e companheiros!

Agora somos uma organização do movimento estudantil chamada Enfrentamento – Corrente Estudantil Classista que é um avanço do Rizoma. Por isso este site não será mais atualizado e continuará ativo apenas para servir como arquivo histórico da nossa militância. Para conhecer o Enfrentamento, acesse: http://enfrentamento.org/

Saudações,

Enfrentamnento – Corrente Estudantil Classista

enfrentamento logotipo

 

Nota de lançamento

enfrentamento logotipo

Durante o Encontro Nacional(1) realizado em novembro de 2015, militantes da Tendência Estudantil Rizoma lado a lado com estudantes de outras universidades do país decidiram encerrar esta fase da organização e dar um passo à frente lançando uma corrente estudantil a nível nacional. A Corrente Estudantil Classista nomeada como “Enfrentamento” está oficialmente lançada em janeiro de 2016 e buscará reunir estudantes em torno de um plano de lutas que tenha a revolução como horizonte.

Ao longo dos três dias de Encontro, estudantes da USP, UNESP, UFABC, UFF, UFRJ e Fundação Santo André debateram a conjuntura nacional, as últimas greves em suas universidades, perspectivas de atuação e elaboraram um programa comum. “Programa” é o nome dado ao conjunto de acordos entre as pessoas e/ou organizações que aderem à ele e onde são organizados os objetivos de curto, médio e longo prazo.

O programa da Tendência Estudantil Rizoma, organização nascida da greve de 2011 na USP, foi revisto e rediscutido durante o Encontro dando base ao programa para a nova corrente. Centrado em uma perspectiva revolucionária e tendo como princípios a defesa da classe trabalhadora, a independência de classe e a democracia direta e pela base, a corrente “Enfrentamento” se guiará pelas estratégias de unidade entre estudantes e trabalhadores fazendo um recorte de classe no Movimento Estudantil e construindo entidades de base combativas. Sem perder tempo com pautas de reforma da universidade, o foco da luta estudantil será a defesa das condições de estudo com as reivindicações de acesso e permanência estudantil, defesa dos espaços estudantis e sua autonomia e a ação direta, a luta contra a repressão, o patriarcado e o racismo(2).

Estamos vivendo uma conjuntura nacional de acirramento nos conflitos entre os interesses da burguesia e os interesses da classe trabalhadora. Os de acima realizam cortes e demissões em massa visando garantir seus lucros. Os de abaixo por sua vez constroem e reorganizam a resistência visando defender e melhorar suas condições de vida. Após 13 anos de governo petista no Brasil, os movimentos sociais voltam a florescer com força total, e junto com a ruptura com o programa reformista que guiou os trabalhadores nas últimas décadas centenas de pessoas percebem pouco a pouco que os métodos históricos de nossa classe seguem acertados. Seguimos em um mundo dividido entre a minoria de poucos que detém os meios de produção e a maioria de bilhões que precisam vender sua força de trabalho para sobreviver no capitalismo.

Temos um inimigo em comum e por isso é fundamental que as lutas dos próximos períodos sejam efetivamente articuladas. Por isso não decidimos pela criação de várias micro-organizações com cada uma puxando a corda para um lado diferente, mas optamos por nos reunir em uma corrente que tenha bases em comum. No interior das organizações as pessoas não pensam todas iguais e não há consenso em tudo, mas as divergências são apresentadas, debatidas e se decide por um caminho que será trilhado junto, ombro a ombro.

Chamamos todos os estudantes combativos a conhecerem o programa do Enfrentamento, e somarem forças nesta batalha. Atuar coletivamente possui muitos desafios, momentos difíceis, debates intensos e tarefas a assumir. Mas também é uma forma única de potencializar suas forças, intervir de fato na realidade, pensar junto próximos passos, errar e acertar, fazer autocrítica, melhorar e seguir firme e forte na luta por uma outra sociedade, uma sociedade emancipada da exploração e opressão do capital e do Estado.

À LUTA!

Saudações,
Enfrentamento – Corrente Estudantil Classista

1 – https://rizoma.milharal.org/2015/10/14/encontro-nacional-do-rizoma-31out-a-02nov/
2 – Leia o nosso programa aqui: http://enfrentamento.org/programa_/

LUTA CONTRA A REORGANIZAÇÃO ESCOLAR EM SP: Pós ato unificado, quais os próximos passos?

Na noite de quarta-feira, dia 09 de dezembro, mais de seis mil pessoas tomaram as ruas de São Paulo contra a reorganização escolar mostrando que a luta, que já dura mais de dois meses, segue forte. A repressão policial ao final do ato, com perseguições a pequenos grupos de pessoas em ruas paralelas, enquadros armados dentro de lojas e restaurantes e a chuva de bombas de gás lacrimogêneo foi uma demonstração de como o governo do Estado não sabe mais o que fazer para abafar a luta dos secundaristas. O que está em questão agora é: quais os próximos passos… Continue lendo

[NOTA SOBRE O ESCRACHO OCORRIDO NA LETRAS/USP]

Após passar por um período de refluxo, o movimento feminista demonstrou ter voltado com força. Com isso, temos nos deparado com discussões internas acaloradas, pois, como todo movimento que incomoda a ordem vigente, este aflora debates intensos e posições contrárias. Consideramos positivo o debate saúdavel de ideias e que as correntes feministas apresentem e discutam suas linhas políticas. Porém, ataques pessoais e reações descabidas têm marcado os últimos períodos e estão chegando em situações limites. Para a nossa surpresa, feministas adeptas à vertente materialista/radical têm sido perseguidas não só pela direita ou senso comum, mas também por movimentos de esquerda…. Continue lendo

[NOTA SOBRE A LUTA DOS SECUNDARISTAS E O RECUO DO GOVERNADOR]

Os estudantes secundaristas, após dois meses de luta, de ocupação de mais de 200 escolas e do fechamento de vias importantes da cidade, conquistam uma vitória parcial: a suspensão da reorganização escolar. Através de um decreto nebuloso que suspende a transferência do quadro de funcionários, Alckmin pretende apenas postergar a reorganização para desmobilizar o movimento dos estudantes. Mas o movimento não se deixou enganar e segue forte! À revelia da UMES/UBES que já estão cantando vitória, a organização desde às bases dos estudantes – o Comando de Escolas Ocupadas – segue firme com as ocupações e fechamento de avenidas até… Continue lendo

NOTA EM SOLIDARIEDADE AOS ESTUDANTES DETIDOS! NÃO À REPRESSÃO

A quinta-feira, 3.dez, em São Paulo foi marcada por uma forte luta contra a reorganização escolar com importantes avenidas da capital sendo bloqueadas. Após brutal repressão policial diversos estudantes foram detidos e 3 deles foram encaminhados na noite da quinta para o Centro de Detenção Provisória e terão seus casos avaliados pelo Fórum Criminal da Barra Funda ao longo da sexta-feira. Manifestamos nossa total solidariedade à todos os estudantes e trabalhadores reprimidos no protesto e colocamos todas as nossas forças à disposição para a luta contra a reorganização escolar e pela libertação de todos os detidos! Fazemos também um chamado… Continue lendo

[Debate] Crise! Quais os desafios para trabalhadores e estudantes?

Demissões, congelamento de salários, inflação em disparada, cortes em direitos trabalhistas, fechamento de escolas, abertura de prisões, repressão… Estes são apenas alguns dos reflexos gerados pela crise que estamos enfrentando. Muito se tem falado sobre a necessidade de dar respostas dos trabalhadores para isto, mas que respostas são essas? Quais os desafios para a esquerda frente a este cenário? Qual é o papel do movimento estudantil nesta luta? Com o objetivo de debater estes pontos, nós do Rizoma organizamos este debate que contará com a seguinte mesa: – JORGE GRESPAN, é professor do curso de História na USP e tem… Continue lendo

Organizar para resistir! [Luta contra o fechamento das escolas estaduais em SP]

Dia 20 de outubro, às 15h na Praça da República, ocorrerá o 4º Grande Ato Contra o Fechamento das Escolas. Desta vez a APEOESP se unificará com os secundaristas que já estão realizando diversos atos pelas regiões centrais de São Paulo e também nos bairros onde as escolas serão fechadas. Nós do Rizoma também somos contra mais este ataque do governo e este foi o panfleto que distribuímos no 3º Ato, que fechou a Marginal Pinheiros no dia 15 de outubro, marcando o Dia Nacional de Lutas: ORGANIZAR PARA RESISTIR Estamos sendo atacados: pelo menos 155 escolas estaduais serão fechadas!… Continue lendo

Encontro Nacional do Rizoma – 31/out a 02/nov

|ENCONTRO NACIONAL DO RIZOMA| De 31 de outubro a 2 de novembro em São Paulo será realizado o Encontro Nacional do Rizoma reunindo os estudantes da classe trabalhadora que levam à frente um programa de lutas combativo e revolucionário, construído desde às bases e através da democracia direta. Esperamos que este encontro sirva para nos armar e preparar para a luta contra os ataques dos governos, reitores e patrões. Também será o momento para reunirmos os estudantes das mais diversas universidades que já estão em contato com o Rizoma para pensarmos juntos os próximos passos da própria organização. Caso tenha… Continue lendo

[USP] Chamado para formação de chapas de Centros Acadêmicos

Nós, estudantes de diversos cursos da USP e que nos organizamos coletivamente no Rizoma, escrevemos este chamado a todos que defendem um movimento estudantil combativo, que impulsione as pautas de classe – como cotas e permanência – e que acreditam na importância da luta em unidade com os trabalhadores. Que acreditam na importância da nossa auto-defesa frente aos ataques dos governos, patrões e reitores que colocam a polícia para reprimir os movimentos e ameaçam os espaços de organização estudantil tentando sequestrar nossa autonomia. Escrevemos para os estudantes que acreditam que os Centros Acadêmicos podem ser importantes ferramentas para organizar as… Continue lendo

O LEVANTE DOS SECUNDARISTAS

Ato contra o fechamento de escolas no estado de São Paulo (09/10/15) O dia amanheceu cinzento. Quase como uma visão do que enfrentaríamos. Às 8h da manhã haviam centenas de estudantes concentrados no MASP, sendo a grande maioria de secundaristas (alunos do fundamental e médio da rede pública de ensino), prontos para ocuparem as faixas da Av. Paulista. Às 8h:30 a Paulista já estava tomada e os coros começavam a engrossar. As organizações não orgânicas ao movimento, que tentaram dirigir o ato, foram rechaçadas e a grande massa de secundaristas levantou a mobilização apesar destas direções. O ato começou seu… Continue lendo

A questão da auto-organização das mulheres

Muito tem-se falado de auto organização das mulheres no movimento estudantil por conta da mobilização que tem chamado plenárias e atos auto organizados. Porém, uma imediata reação equivocada e muito comum nos movimentos tem sido adotada por alguns grupos: a de necessariamente negá-la, dando a entender que este debate já se esgotou. Sabemos que traçar as origens do capitalismo é possível, mas não temos registros precisos de quando surge a dominação patriarcal. Por não ser uma dominação somente econômica, o debate se torna mais complexo internamente aos movimentos compostos por homens e mulheres e demonstra o quanto esse tipo de… Continue lendo

[XII Congresso de Estudantes da USP] Programa das chapas para delegados – História e Letras

Compartilhamos com vocês o panfleto do programa da chapa do Rizoma para delegados nos cursos de História e Letras da USP. Os delegados são eleitos pelos estudantes em seus cursos para que possam intervir e votar no XII Congresso de Estudantes da USP que é o espaço para decisões estruturais do Movimento Estudantil da USP. Leia o nosso programa e participe das eleições de delegados! Estamos com chapas também em outros cursos, informe-se e participe dos debates de chapas. Panfleto em pdf: chapa-congresso-hist-letras —- CHAPA: Romper e Avançar! Erguer um movimento estudantil combativo! O XII Congresso da USP poderá ser… Continue lendo

Todo apoio à paralisação dos trabalhadores do bandejão da USP!

[USP] TRABALHADORES DO BANDEJÃO FAZEM PARALISAÇÃO NESTA SEXTA POR CONTRATAÇÕES! Após o PIDV de 2014 a situação para os trabalhadores na USP é crítica. Com a saída de cerca de 1500 funcionários e o congelamento das contratações, o que resta para quem ficou é uma situação cada vez mais insustentável de sobrecarga de trabalho, uma vez que a demanda pelas atividades exercidas pelos demitidos não cessou. Esse é o ponto levantado pelos trabalhadores do bandejão central nessa sexta-feira (18/09), que paralisarão as atividades pela reabertura de contratações. Para que as atividades continuem sem maiores prejuízos para os servidores que já… Continue lendo

UNESP/São Paulo organiza calendário de lutas para o ato do dia 18!

Estudantes do Instituto de Artes da UNESP também vão compor o ATO NACIONAL de 18 de setembro e para isso estão organizando um calendário de mobilização! Com panfletagem no Metrô Barra Funda e roda de conversa com metroviário sobre os ataques à classe trabalhadora, estudantes da UNESP mostram qual o caminho: é na aliança entre estudantes e trabalhadores que vamos derrotar os ataques contra a nossa classe e construirmos as bases da nova sociedade! Segue o evento no facebook e copiamos abaixo o calendário de atividades: https://www.facebook.com/events/463182493890004/ A crise econômica no país está se agravando: a taxa de desemprego cresce,… Continue lendo

Movimento Estudantil em peso no ato nacional do dia 18 de setembro!

11998906_1645327135723029_8976583435952931028_n

QUE O MOVIMENTO ESTUDANTIL ESTEJA EM PESO NO ATO NACIONAL DO DIA 18 DE SETEMBRO! Trabalhadoras e trabalhadores de todo o país, respondendo ao chamado de diversas organizações, se reunirão em uma marcha nacional em São Paulo no dia 18 de setembro às 17h no vão do MASP. Por todo o país reverberam ataques do governo petista, como o PL 4330 da terceirização, as MPs 664 e 665, os arrochos salariais e a inflação não para de crescer corroendo nossos salários. O mesmo governo também ataca a educação, cortando o FIES e atacando os recursos das universidades federais. Tudo isso… Continue lendo

Sobre o caso do estudante da USP baleado

Ontem (01/09), por volta das 21h, um estudante da FFLCH foi baleado numa tentativa de assalto dentro do campus do Butantã. Essa ocorrência faz com que seja ainda mais reavivada a questão da segurança no campus e as medidas que a reitoria da USP vem tomando frente a ela. Medidas tais como a instalação de centenas de câmeras pelo campus e a adoção do modelo Koban pela PM para atender a universidade vem sendo apontadas como as soluções efetivas para reduzir a violência. Sobre a assinatura do convênio USP-PM em 2011 o mesmo era falado. Nesse ano, a necessidade do… Continue lendo

[Nota de apoio à ocupação da UFC]

No dia 19/08 foi aprovado na Assembleia Geral dos Estudantes o inicio da greve estudantil da UFC. Unificando com os servidores das universidades federais, que desde junho estão paralisados, e com o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC), que aprovara em plebiscito o estado de greve, o movimento estudantil da UFC decide que não se calará diante do descaso da reitoria com a situação dos estudantes e dos funcionários da universidade. A reitoria e o Governo Federal parecem não se importar com a falta de bolsas, com a redução das vagas na residência e na… Continue lendo

USP AVANÇA NA REPRESSÃO: mulheres que participaram do ato dia 24 poderão ser processadas

No dia 24 de agosto, fizemos um grande ato que reuniu mulheres trabalhadoras e estudantes da USP para denunciar os casos de estupro que tem ocorrido pedindo que a PM machista se retire do campus. Uma vez que a mesma instituição que mata nas periferias todos os dias e que violenta mulheres não pode ser sinônimo de segurança nem para mulheres, nem para ninguém. Mas como toda mobilização que é séria e que tem potencial vem seguida de repressão, dessa vez não foi diferente: pretende-se usar imagens captadas pelas câmeras da guarda universitária para identificar as mulheres que fizeram pixações… Continue lendo

TESE DO RIZOMA PARA O XII CONGRESSO DE ESTUDANTES DA USP

11887760_1641432209445855_103670789196585113_o

ATIVIDADE ABERTA DO RIZOMA Atividade aberta na USP para apresentação da tese e debate sobre o movimento estudantil Quinta-feira – 03/set/2015 – 18h no Espaço Aquário, USP Butantã https://www.facebook.com/events/895881617166748/ ———– Em outubro ocorrerá o XII Congresso de Estudantes da USP que poderá servir para realinhar o programa de lutas do Movimento Estudantil (M.E.), bem como reorganizá-lo frente à conjuntura nacional e específica da USP. Poderá cumprir um papel importante e isso só ocorrerá se este Congresso romper com a rotina dos últimos. Realizar a auto-crítica sobre o refluxo no qual se encontra o movimento estudantil da USP será fundamental para… Continue lendo

NOTA SOBRE O ATO PELA SEGURANÇA DAS MULHERES NA USP

pdf do panfleto entregue em ato: mulheresemlutacontraapm   O ato dessa segunda-feira, 27 de agosto, aglutinou mais de 200 mulheres, de variados cursos, organizadas e independentes em torno da pauta da segurança no campus com recorte de gênero. Este ato vem na mesma linha que a plenária de mulheres, realizada 1 semana antes, sobre a mesma pauta: a necessidade que as estudantes e as trabalhadoras tem de se auto organizar para nos colocarmos na luta revolucionária. Houveram várias palavras de ordem contra a PM machista no campus, por uma Universidade mais aberta à sociedade e pela nossa auto defesa. Percorremos várias… Continue lendo

GTs de autogestão e os centros acadêmicos

| Disputa de eleições para centros acadêmicos e o fortalecimento das entidades de base | A proposta desse texto é tornar aberta a nossa aposta tática para o fortalecimento das entidades de base no próximo período. É necessário apresentarmos nosso balanço em relação à tática que vínhamos adotando com a construção dos GT’s de autogestão, e avaliar como a mudança conjuntural nos leva a buscar novos caminhos. Sabemos onde queremos chegar e não podemos recuar das autocríticas que são necessárias quando nossas táticas deixam de apontar para este horizonte. | A aposta na autogestão | Quando nos engajamos na construção… Continue lendo

[Nota] Solidariedade à greve de trabalhadores da GM-São José

Desde a segunda-feira (10) trabalhadores e trabalhadoras da fábrica da General Motors em São José estão em greve contra as demissões e os cortes nos quadros da montadora com lay-offs e respaldados pelo Programa de Proteção ao Emprego (PPE), recentemente aprovado pelo governo federal como medida para garantir a solução da crise econômica. Nós do Rizoma – Tendência Estudantil Libertária apoiamos a luta dos trabalhadores da GM em defesa da manutenção dos postos de trabalho e contra os ataques que colocam a culpa da crise econômica em cima da classe trabalhadora e da juventude, que logo ocuparia os postos fechados…. Continue lendo

[Nota] Sobre a chacina em Osasco e Barueri

Nós do Rizoma, com muita dor, somamos ao coro para repudiar fortemente as ações da madrugada passada. São pelo menos 20 famílias de trabalhadores que foram vítimas dos grupos de extermínio da polícia. Polícia esta que existe para cumprir objetivos muito claros: perseguir, reprimir e assassinar trabalhadores pela manutenção do progresso e da ordem do capitalismo. Aos companheiros de todas as favelas, e na noite de hoje principalmente todas aquelas que são vizinhas da USP – e que receberam toque de recolher para hoje -, nós nos somamos à indignação. Todo esse luto será convertido em ainda mais força para… Continue lendo