[NOTA SOBRE A LUTA DOS SECUNDARISTAS E O RECUO DO GOVERNADOR]

Os estudantes secundaristas, após dois meses de luta, de ocupação de mais de 200 escolas e do fechamento de vias importantes da cidade, conquistam uma vitória parcial: a suspensão da reorganização escolar. Através de um decreto nebuloso que suspende a transferência do quadro de funcionários, Alckmin pretende apenas postergar a reorganização para desmobilizar o movimento dos estudantes. Mas o movimento não se deixou enganar e segue forte!

À revelia da UMES/UBES que já estão cantando vitória, a organização desde às bases dos estudantes – o Comando de Escolas Ocupadas – segue firme com as ocupações e fechamento de avenidas até que se reverta por completo a medida do Governo do Estado de São Paulo. O recuo de Alckmin e a saída do Secretário de Educação são demonstrações de força do levante dos secundaristas que conta com apoio massivo da população.

Além destas vitórias parciais durante o processo de luta se forjou uma vitória incontestável e completa: o salto organizativo para os secundaristas. O aprendizado das ocupações, a consolidação das ferramentas históricas de luta revolucionária – como as assembleias e os comandos -, os atos de rua radicalizados e tantas outras experiências recolocaram a política na ordem do dia para esta nova geração que se ergue. Extrapolando a reorganização escolar agora é preciso que este aprendizado político seja consolidado. Reavivar os grêmios estudantis, criá-los onde não existem, e manter as escolas articuladas é o que pode preparar o terreno para as lutas futuras. Barrar a reorganização é só o começo, esta geração sabe que pode mais!

Parabenizamos os estudantes secundaristas por este recuo do governador Geraldo Alckmin e declaramos nosso total apoio À continuidade desta mobilização até a sua vitória! Não podemos esquecer também os que foram presos e processados pelo Estado nessa luta que, apesar de estarem respondendo em liberdade, os três estudantes maiores de idade detidos pela Polícia ainda responderão a processos criminais. É tarefa de todo o movimento não deixar que estes processos caiam no esquecimento!

NÃO À REPRESSÃO!
DERROTAR O GOVERNO DO ESTADO!
BARRAR A REORGANIZAÇÃO!

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.