[Nota de apoio à ocupação da UFC]

No dia 19/08 foi aprovado na Assembleia Geral dos Estudantes o inicio da greve estudantil da UFC. Unificando com os servidores das universidades federais, que desde junho estão paralisados, e com o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC), que aprovara em plebiscito o estado de greve, o movimento estudantil da UFC decide que não se calará diante do descaso da reitoria com a situação dos estudantes e dos funcionários da universidade.

A reitoria e o Governo Federal parecem não se importar com a falta de bolsas, com a redução das vagas na residência e na creche, com o salário atrasado dos terceirizados e com a falta de assistência estudantil, que hoje não é capaz de garantir alimentação e moradia aos estudantes que precisam.

Demonstrando um total desprezo com a reivindicação das categorias, o reitor Henry Campos decide viajar para a África do Sul. E agora paga o preço.

Após Assembleia Geral dos Estudantes realizada ontem (02/09) a sede da reitoria, localizada no Bairro Benfica, foi ocupada!

Através da ação direta, ocupando o prédio, o movimento estudantil respondeu a altura e rapidamente a reitoria acionou a Polícia Federal para “intermediar” o diálogo com o Comando de Greve. Nenhuma proposta senão a desocupação foi sugerida pela polícia e os estudantes sustentaram a ocupação até a manhã de hoje (03/09).

O ultimato da polícia veio com a ameça de prisão de todos os estudantes envolvidos na ocupação, demonstrando que o movimento, quando opta pela radicalização, é uma ameaça à ordem e seus agentes.

Em defesa do método de ação direta, o Rizoma se solidariza com a greve geral das categorias no Ceará e parabeniza os estudantes que ousaram ocupar a reitoria.

ufc-ocupa-reitoria

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.