A contradição óbvia por trás do último ataque da diretoria da ECA

“Diretoria da ECA “propõe” fim da Quinta&Breja e criminaliza nova gestão do CALC

No último dia 7, a diretoria da ECA nos chamou para uma reunião de apresentação da nova gestão do CALC. Ao chegarmos lá, fomos surpreendidos com as reais intenções da diretora Margarida Kunsch e do vice-diretor Eduardo Monteiro. A reunião, que contou com a presença da ECAtlética a convite da diretoria, iniciou-se com uma declaração do desejo de se estabelecer boas relações e diálogo por parte da diretoria com as entidades – o que foi por água abaixo quando nos foi apresentado uma “preocupação” com a segurança nas Quinta i Brejas. Nos foi relatado uma série de casos de furtos, assaltos, depredações e “venda de drogas” (sic) que vem ocorrendo nas últimas festas. A diretoria esboçou preocupação com as barraquinhas que vendem alimentos e bebidas durante o evento, alegando que a USP é um “espaço público, mas que também tem suas regras, sendo ilegal exercer tais atividades naquele espaço”. Diante do nosso relato de que duas QiBs do início desse ano aconteceram sem a iniciativa do CALC ou da Atlética, apenas por parte das barraquinhas, a solução sugerida pela diretora foi a de contatar a reitoria e a PPUSP para retirá-los do espaço e garantir a segurança da ECA. O ápice da reunião foi quando a diretoria sugeriu que procurássemos novas forma de financiamento de nossas entidades estudantis em detrimento da QiB – espaço que, segundo a diretoria, deveria acabar por ameaçar a segurança da comunidade universitária, uma vez que a festa estava sendo frequentada por “pessoas que não têm perfil de estudante” (sic).”

Tradução rápida: colocam câmeras para trazer “segurança” para as pessoas que circulam na ECA, e depois querem tirar as pessoas que circulam na ECA para trazer segurança para as câmeras?

BUROCRACIA NÃO TE PROTEGE, SÓ TE VIGIA.

Quarta tem ATO na ECA:

Se a diretoria não dialoga, vamos inviabilizar a entrada no Prédio Central da ECA na quarta-feira, 30/04, às 7h da manhã.

– Pela revogação dos R$1790,00 cobrados do CALC!
– Por uma plenária das 3 categorias para debater segurança na universidade!
– Pela resistência da QiB!

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta