BLACK BLOC, conheça mais sobre a tática

 

A editora Veneta deve lançar no fim do mês de março o livro “Black Blocs” no Brasil, até onde se tem conhecimento é a primeira obra a retratar apenas o fenômeno e traçar um perfil histórico da tática, iniciando pela sua primeira aparição, em Berlim Ocidental nos anos 80, até a grande ação em Seattle, em 1999, contra a reunião da OMC, na qual o Black Bloc ficou mundialmente conhecido. Você pode ler excertos o livro no link a seguir (não se esqueça de ler numa janela invisível ou através de scripts, não dê ibope para Folha!)   http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2014/03/1422098-um-perfil-historico-dos-black-blocs.shtml

DOCUMENTÁRIO
A repressão é parte constitutiva da democracia, sistema de autoridade que necessita de legitimidade e consenso, mas também de controle e redefinição dos limites em que se pode ser um “cidadão livre”. Muitas vezes se torna necessário tornar o inimigo inofensivo para enfrentá-lo. O encontro do G8 em Gênova em 2001 demonstrou isso da maneira mais feroz.

Através dos depoimentos de Lena e Niels (Hamburgo), Chabi (Zaragoza), Mina (Paris), Dan (Londres), Michael (Nice) e Muli (Berlim) o filme pretende contar a história a partir do testemunho dos que viveram a violência do massacre policial na escola Diaz e a tortura posterior no Quartel de Bolazaneto.

Da narrativa coletiva dos protagonistas surge a historia de Muli. Muli revela os motivos pelos quais decidiu se envolver na política, sua participação nas manifestações em Gênova, a violência que sofreu, e a escolha de retornar a cidade para testemunhar no processo, enfrentando o trauma sofrido para transformá-lo em uma oportunidade para encontrar uma redenção moral. Através de sua experiência amadurece um novo caminho político, recupera sua vontade de confrontar e se reunir e, sobretudo, redescobre outra Gênova.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta