Apoio e informes sobre a mobilização estudantil na E.E. Manuel Alves de Lima

INFORMES:

Saiba o que está ocorrendo na EE Manuel alves de Lima: katu.milharal.org/2013/12/04/nota-de-apoio-aos-estudantes-da-ee-antonio-manuel-alves-de-lima-que-dizem-nao-aos-muros

Informe de hoje (!)

“Hoje, dia 9/12, os alunos fizeram um ato dentro da escola. A direção chamou a PM para retirar os alunos, usando a desculpa que hoje eram os conselhos de classe, por isso, eles não poderiam ficar ali. Houve agressão verbal por parte da polícia e empurra-empurra. Em nenhum momento a direção se colocou lá, para auxiliar ou, pelo menos, mediar a situação entre os alunos e a polícia. Amanhã haverá uma reunião aberta para se discutir isso.

Segue o comunicado oficial: Amanhã, dia internacional da Declaração Universal dos Direitos Humanos, estaremos na Fundação Julita, defendendo os direitos dos Estudantes da Escola Estadual Antonio Manoel Alves De Lima, em Reunião aberta para tratar do Muro da Vergonha. Segue a convocação da Comissão de Pais, alunos e sociedade civil organizada:

A comissão de estudantes, pais e sociedade civil organizada, da E.E. Antonio Manoel A. de Lima convoca todos pais, estudantes, professores, direção e membros da comunidade para a reunião, dia 10/12, as 10h30, na sede social da Fundação Julita, situada a Rua: Nova do Tuparoquera, 117, para discutir: 1) a violação dos direitos dos estudantes em participação política dentro da escola; 2) uso de droga e opressão na escola; 3) outras alternativas possíveis e não o muro; 4) denuncia de violação de direitos humanos; 5) Encaminhamentos.

APOIO:

Carta aberta às e aos estudantes da E.E. Manuel Alves de Lima:

Estudantes da Escola Estadual Manuel Alves de Lima, há poucos dias começamos a perceber pela internet a mobilização que iniciava-se na escola de vocês; uma mobilização que mostra um claro interesse pela participação política nas decisões que se referem ao espaço escolar.

Nós estamos longe, mas gostaríamos de dizer algumas coisas a todas/os vocês:

Nós somos um coletivo de estudantes que fazem faculdade na USP. Nos organizamos em um grupo aqui em nossa universidade, pois sabemos que, apesar de ser uma instituição pública, ela está a serviço de um mundo baseado em opressões e interesses comerciais. Nós sabemos que a Universidade de São Paulo exclui todas/os nossas/os companheiras/os pobres, negras/os e periféricas. São poucas as pessoas que conseguem entrar em uma universidade pública, pois o vestibular foi criado para que apenas as/os ricas/os tivessem acesso ao ensino superior. Nós lutamos por uma outra universidade, por um outro conhecimento que sirva para nos emancipar e não nos aprisionar. Por isso nos identificamos com a luta de vocês!

Primeiro gostaríamos de parabenizar a iniciativa e a atuação coletiva que vocês estão tendo. Juntas e juntos somos mais fortes e é nossa união que faz com que consigamos seguir avançando. Vocês podem nem imaginar, mas muita gente está acompanhando cada passo da luta de vocês, tanto aquelas/es que sentem-se ameaçadas/os quanto aquelas/es que vibram a cada passo dado pelas/os estudantes.

Escolas não deveriam ser prisões, mas a todo dia tentam nos tornar pessoas dóceis e submissas para que nunca nos levantemos e questionemos aquilo que discordamos. Resistam! O caminho não é o dos mais fáceis, algumas batalhas iremos perder, mas se vocês seguirem organizadas/os serão mais fortes.

Estamos à disposição para o que vocês precisarem, não hesitem em divulgar para todo o mundo o que vocês estão fazendo, suas vitórias, angústias e próximos passos. Se tem uma coisa que funciona muito bem entre nós, as/os que resistem, é nossa solidariedade. Tentem, sempre que possível, manter um canal de comunicação para vocês conseguirem avisar o que está acontecendo e para que as pessoas saibam onde procurar informações sobre a mobilização na escola. Escrevam o que vocês estão achando disso tudo, contem cada notícia nova, compartilhem e difundam informação. Isto é importante para quem está de fora, mas também é importante para deixar registrado na história que a construção do muro na EE Manuel Alves de Lima foi feita sem consultar as/os estudantes e que estas/es não se calaram. É importante mantermos viva a história de nossas resistências.

Agora chega de carta imensa porque com certeza vocês estão na maior correria por aí.
Fiquem com nossos abraços,
Rizoma

Links com mais informes:

Centro de Mídia Independente:
midiaindependente.org/pt/blue/2013/12/527078.shtml
midiaindependente.org/pt/blue/2013/12/527009.shtml

Coletivo Katu
katu.milharal.org/2013/12/04/nota-de-apoio-aos-estudantes-da-ee-antonio-manuel-alves-de-lima-que-dizem-nao-aos-muros

União Campo, Cidade e Floresta
uniaocampocidadeefloresta.wordpress.com/2013/12/03/a-direcao-da-escola-estadual-antonio-manoel-alves-de-lima

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta